SOB ENCOMENDA

Sobrevivi para contar - Edição de bolso

Sobrevivi para contar - Edição de bolso

Immaculée Ilibagiza| Biografias e Testemunhos | ISBN: 978-85-7302-896-6 | 1ª Edição | 224 págs. | Sonia Sant’Anna | Editora: Editora Fontanar | Ano de Publicação: 2008 | 19 x 12,5cm | Brochura | Brasil

Antes de 1994, Immaculée Ilibagiza era uma jovem feliz e esperançosa. Adorava o seu país, tinha uma família unida e respeitada e gostava de estudar. Praticamente não sabia da diferença que segregava os tutsis e os hutus, as principais etnias de Ruanda. Tudo isso mudou drasticamente quando a morte do presidente do país desencadeou um massacre frenético, destruindo sua vida idílica.

Em plena comemoração da Páscoa, sua família foi obrigada a se separar. Immaculée conseguiu asilo na casa de um pastor hutu, pertencente ao povo inimigo do seu. Durante três meses, ela e mais sete jovens tiveram de compartilhar um pequeno banheiro. Lá, em total silêncio, por medo de serem descobertas, as meninas escutavam as vozes de seus caçadores e os gritos das vítimas.

Mas esse clima de terror na abalou o espírito de Immaculée. Determinada a não perder a esperança, depositou toda sua fé em Deus. Por meio de orações, afirmações positivas e a busca pelo perdão, essa incrível mulher sobreviveu aos horrores do extermínio de seu povo não só física, como também emocional e, sobretudo, espiritualmente.

Immaculée conseguiu emigrar para os Estados Unidos, onde passou a trabalhar para as Nações Unidas, em Nova York. Atualmente, ela direciona seus esforços à organização que criou para amparar sobreviventes de guerras e genocídios.

i ENCOMENDAR e PERGUNTE SOBRE ESTE LIVRO
Compartilhe:

AVALIAÇÕES DE CLIENTES SOBRE O LIVRO Sobrevivi para contar - Edição de bolso

e AVALIE ESTE LIVRO

Biografia do(a) autor(a) Immaculée Ilibagiza:

Immaculée Ilibagiza nasceu em Ruanda e estudou eletrônica e engenharia mecânica na Universidade Nacional. Perdeu a maior parte de sua família durante o genocídio de 1994. Quatro anos mais tarde, emigrou de Ruanda para os Estados Unidos e foi trabalhar nas Nações Unidas, na cidade de NovaYork. Dedica-se neste momento à Fundação Ilibagiza, que se destina a ajudar outros sobreviventes a se recuperarem dos efeitos a longo prazo do genocídio e da guerra. Immaculée reside em Long Island, com o marido Bryan Black e os filhos de ambos, Nikeisha e Bryan Jr.

Veja mais livros deste(a) autor(a).

Informe a sua dúvida sobre o livro Sobrevivi para contar - Edição de bolso:




Para fechar esta janela, clique no botão Fechar ou tecle a tecla ESC.

Facebook Nebli Livraria